quarta-feira, 4 de agosto de 2010

4 de agosto de 2010 EU SOU AQUELE QUE SOU, A PARABOLA DO BANQUETE DAS NÚPCIAS


Vassula, vou lembrar-te a parábola do banquete das núpcias (Mt 22,14). Minha filha, muitos são os chamados, mas poucos, os escolhidos. Acreditar é uma graça dada por Mim. Estes são os Tempos da Graça e Misericórdia. São os Tempos, durante os quais o Meu Espírito Santo é derramado em vós; estes São os Tempos em que o Meu Espírito Santo vos libertará da vossa grande apostasia para desposar-vos. A miséria da vossa era afastar-vos-á de vós, porque, com as Minhas Próprias Mãos tirarei o sudário de morte, para revestir-vos com os trajes das nossas núpcias.

Minha Vassula, sente a Minha alegria! Sente como Eu Mesmo rejubilo com este acontecimento! O Meu Espírito Santo virá lançar, atear o Fogo à terra e quanto Eu desejo que ela estivesse já abrasada! Estes São os Tempos das Núpcias do Meu Espírito Santo; estes são os Tempos em que o vosso Rei da Paz envia os Seus servos, os Seus anjos, os Seus profetas e a Sua Corte Celeste aos quatro cantos da terra, a convidar os Seus amigos para o Seu Banquete, no Seu Reino, e a oferecer-lhes o Seu Maná Celeste.

Enviei os Meus mensageiros, com toda a reta intenção, mesmo à beira das suas portas, a anunciarem o Meu Regresso; mas muitos não os acreditaram e trataram-nos como impostores; outros não terão participado por terem preferido a glória que vem dos homens à Glória que vem de Mim.

Uma vez que vos convidei e rejeitastes o Meu convite; uma vez que vos convidei e vós ignorastes simplesmente o Meu convite; uma vez que ignorastes todas as Minhas Súplicas e rejeitastes a oferta do Amor, Eu encherei a Minha Casa e oferecerei o Meu Reino aos rejeitados pela vossa sociedade, para vos confundir a todos. Restituir-lhes-ei a vista e curá-los-ei; abrir-lhes-ei as Portas da Minha Casa de par em par, a fim de lhes permitir a entrada. Os Meus mensageiros chamarão, a alta voz, nos caminhos e praças públicas; serão por Mim enviados a convidar os cadáveres que encontrarem em todos os cantos das estradas e aqueles que jamais falaram de Mim ver-Me-ão; e os que jamais ouviram falar de Mim ouvir-Me-ão e compreenderão. Eu serei encontrado por aqueles que Me não procuram. Tal como te revelei o Meu Santo Rosto a ti, Minha filha, assim também Me revelarei àqueles que Me não procuram. Vós não quereis sequer saber do Meu Espírito! E tão pouco quereis saber do Meu Coração, que Eu Mesmo vos ofereci na Minha Própria Mão! Digo-vos isto, agora, antes que tudo aconteça, de modo que, quando acontecer, vós possais acreditar que Eu Sou Aquele que Sou:

O Meu Reino ser-vos-á tirado
e será dado a um povo
que vós considerais desprezível e louco,
a escória da vossa sociedade;
e a Minha Casa será reedificada e restaurada
por aqueles que vós chamais uns simplórios.
Serão eles que, com o seu amor,
restaurarão as ruínas da Minha Casa
e tudo quanto foi devastado;
e será o Meu Espírito Santo
que os vigiará e consolará…
A cidadela dos orgulhosos depressa cairá
num verdadeiro montão de pó….


A Justiça triunfará.


Reza por esses pastores, reza pela sua conversão. Abençoada sejas, Minha filha; Eu não tardarei; depressa Me verás face a face. EU SOU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ladainha a Misericórdia Divina Senhor, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Jesus Cristo,  ouvi-nos. Jesus Cristo, ...